Páginas

quarta-feira, 30 de abril de 2008

criança esperança

aí eu estou lendo o shoe me e descubro que claudia leitte resolveu se aventurar pelo mundo da poesia. aí eu vou ler a matéria original, com o poema na íntegra. aí eu vou ficar calada e deixar para vocês tirarem as suas próprias conclusões:

Claudia Leitte se arrisca como poeta

A ex-cantora do Babado Novo, que recentemente iniciou sua carreira solo, resolveu embarcar em uma empreitada distinta. Claudinha Leitte adentrou um outro campo da criação artística humana e criou um poema dedicado à sobrinha, sendo o mais recente nome a se juntar a um espectro que compreende Gregório de Mattos (1633-1696), Carlos Drummond de Andrade (1902-1987) e Manuel Bandeira (1886-1968) na produção histórica nacional.

O título, em latim, significa que “nem tudo aquilo que é lícito é honesto”. O poema abaixo, enviado por sua assessoria de imprensa, é apresentado na íntegra e na versão original.

“NON OMNE QUOD LICET HONESTUM EST.”

Gosto de criancas.
Tem aquelas mais espertas, as quietas.
Ateh as mais sapecas sempre dao paz.

Criancas sem dentes,
Criancas que riem,
Criancas na praia,
Criancas nao sao iguais.

Seus sorrisos sao verdadeiros
Em suas mentiras nao ha desespero
Sao soh fantasias,
Ou medo dos pais

Uma crianca eh como uma estrela
Estamos no ceu se podemos te-la
Olhamos para o ceu se queremos ve-la.

E lhe ensinamos:
A soltar pipas,
Fazer rimas,
Ou um barco, se nao gostar de rimar.

“Vah a escola,
Coma sua merenda,
Sonhe!
Aprenda!

Porque quem sonha alimenta o futuro,
Pode ateh temer o escuro,
Mas sabe que tudo pode superar.”

Crianca brinca o dia inteiro.
“Volte pra casa, menino, entre logo no chuveiro
Depois vah se alimentar…”

“Se nao comer, nao brinca,
Se nao estudar, nao vai ao aniversario da Julia.
Se voce errou, nao minta.
O que voce fez assuma.”

A educacao, o cuidado.
O amor, o preparo.
Privilegios para poucos,
Anseios dos “loucos”?

Pipa, Papel.
Hein?
Barco.
“Nao, Senhor, eu fugi de trem.”

Escola?
“Ah! Merenda.”
Se comer, apanha!
Quer viver, aprenda!
Aprenda logo a roubar.”

Quantos anos voce tem?
“Aqui eh terra de ninguem,
Nao tem aniversario,
Mas eu pratico o conto do vigario,
quer que eu te ensine tambem?”

Nao ha respeito.
Nao ha lei.
Todo dia uma crianca morre,
Ninguem diz: “eu matei”.

Pedofilos, Parasitas, Patifes
e ateh um bando de Politicos.
Baratas, Barbeiros e outros mosquitos.

Uns repousam sobre as feridas e as remelas,
outros trazem febre, que nao importa se eh amarela,
fazem a crianca colorida, acinzentar.

Barrigas grandes de vermes,
Braços pequenos carregando armas.
O menino que nao sabe se defender,
Aprende que tem que matar para nao morrer.

Silencio de um povo que segue
Porque o seu umbigo eh a piscina onde se nada.
Nada. None!
Todo dia uma criança some.
Nada! E mais Nada!
Todo dia tem uma violentada!

Ninguem faz absolutamente nada!
Ninguém eh suficientemente homem.
A gente se senta e come
Enquanto a criança eh enterrada!

Umas são espancadas,
Outras caem de um arranha-ceu
Uma família eh indiciada,
A outra experimenta do mais amargo e puro fel.

Minta, chore, mas corra.
“Ei, menina, não conte a ninguém,
Ao que eu disser, diga: amem
Essa eh a lei, ou então morra.”

E o silencio sempre reverbera.
Nesse mundo onde a beleza impera,
Nao tem espaco para a crianca sonhar.

E a gente que nao eh crianca,
Nem pensar em cochilar!
Pedir a Deus pra nao nos deixar sentir a dor da mae de Isabella,
Acreditar na historia da Cinderela
E continuar a caminhar.
Se “nem tudo que eh licito eh honesto”,
Apenas a confianca no PAI nos ajuda com o resto.

(para ler a matéria no local de origem, clique aqui)

e depois as pessoas não entendem porque uma de minhas frases preferidas é "diga que não é verdade!"...

mas, sério, eu super senti uma vibe cinderela bahiana? digam se não é?




(voz monocórdia) "Me dê isso, menina. Você deveria estar brincando e estudando, não jogada na estrada, pra ganhar uns miseros trocados, pra matar a fome. Vai, passarinho, você, como as crianças, também tem o direito à liberdade (abre a gaiola e expulsa os passarinhos). De que adiantam essas campanhas demagógicas se estas crianças continuam aqui na estrada e com fome (joga a enxada). Todos os pequeninos merecem proteção, alimentação, amor e paz (faz a pomba da paz).". (/voz monocórdia)

e aí todos começam a dançar "pau que nasce torto nunca se endireita". super contextualizado!

observação 1: "vai, passarinho etc" me lembra aquela piada que termina com o bêbado jogando cotoco no mar e dizendo "vai, tartaruguinha, volta pro mar!".

observação 2: vocês acreditam que eu já assisti cinderela bahiana integralmente?

10 comentários:

menina_pati disse...

*crise violenta de riso*

só uma pergunta... Que raio de menina é essa, a sobrinha da Cláudia Drummond de Andrade Leitte, para que o poema em sua homenahem tenha como título "nem tudo aquilo que é lícito é honesto"?

Deve realmente ser uma criança adorável.

Duda disse...

Eu achei foda. ABL nela!!

A contraposição do latim com o internetês (soh, vah, eh) com certeza teatraliza a gama de contrastes que abundam no país. Claudinha, em homenageando sua sobrinha, denuncia cabalmente as mazelas oriundas de uma Sociedade sem valores.

De fato, só não conseguiu chegar aos pés de Carlinha-Vai-Passarinho...

paula disse...

Rapaz, e o jogo de rimas, ou não?!

E a métrica revolucionária que faria o mestre Camões se rasgar de inveja?!

E o rebuscado uso da contradição non-sense?!

"A educacao, o cuidado.
O amor, o preparo.
Privilegios para poucos,
ANSEIOS DOS "LOUCOS"?"

"outros trazem febre, que nao importa se eh amarela,
fazem a crianca colorida, acinzentar."

Jesus, me deixe cega! E surda!

Quéroul disse...

eu vi lá no shoe e pensei "que porra".

ai, ó. só pra sempre constar: odeio wannabes. e quando é IVETE wannabe, só o ódio é digno.

creda.

Jorge H Moraes disse...

li até a segunda estrofe (estrofe???) e me perguntei novamente e te passo a pergunta novamente: o que diabos vc anda lendo pela internet, hein?
já saiu livro novo do john dunning, tá?
faça-me o favor!

jeniffer101 disse...

faz paraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaar!



NÃO!


faz paraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaar!

carol nêga disse...

menina, eu li, mas não consigo processar e comentar.

foi como pegar, sei lá, 3 garotinhos de 5ª série no concurso de redação da escola, dar um baseado e um doce pra cada e dizer: faça um poema sobre a realidade da criança na idade contemporânea e digitalizada. aí os meninos de 5ª série, já bem loucos, não vão entender o tema da redação, escrever coisas aleatórias, juntar tudo, embaralhar e saí isso.


fico caótica. sério.

carola disse...

to aqui ca mao na cabeca e pensando... isso deve ser uma jogada de marketing pra promecer cinderela baiana 2 - a busca da justica em prol das criancinha.

carola disse...

promover, PROMOVEEERRR o cinderela baiana e etc
to esquecendo portugues.
sora

Barbie disse...

mas vamos comentar, minha gente? o "ateh" faz parte da expressão poética d'Ela?