Páginas

domingo, 6 de abril de 2008

dancing queen of the terreiro

(para ler ouvindo discothéque, do u2)

a discoteca foi uma febre tão absurda nos anos 70 (dizem que foi, porque eu não tinha idade suficiente para me lembrar da década de 70, quanto mais pra dizer que eu vivi tudo intensamente) que tivemos algumas pérolas como a música tema de star wars em ritmo disco. e disco baby também.

momento fosfosol: disco baby era um elepê contendo canções infantis cantadas em meio a uma batida disco por um grupo genérico das frenéticas (não vou fazer momento fosfosol dentro do momento fosfosol, então se você não sabe do que eu estou falando, te juega no google), entremeadas pelo refrão uhuhuhuhuhuhuh, disco beibeam! isso no lado A. o lado B era uma única faixa gigante chamada tema do bebê, que era, tipo, um saco.

fato é que as pessoas ficavam criativas no meio de todo este movimento disco. e aí eu, ou melhor, carlos imperial gostaria de apresentar a grande polêmica do brasil em ritmo de discotéque. aí vem fernando santos! vai cavalinho!




algumas perguntas me ocorrem:

1) ele roubou essa camisa de tim maia?
2) sapato social prateado de salto alto por que, meu deus?
3) quem é o criador desta genial coreografia que mistura estilos tão diversos como pomba gira, gazela, dervixe e boneco de olinda?
4) e o mais importante: onde é que eu arrumo essa música em mp3, porque eu PRE-CI-SO TER IS-SO???

você em casa: acenda sua vela!

(agradeço a paul por ter me mandado esta maravilha, e a claudinha, que foi quem mandou para paul)

p.s. urgente: ao contrário do que disse um ser nos comentários do youtube, não é quem mexer com o meu people vai comer!, é quem mexer com meu fio, pau vai comer! assim, só evitando que paul tenha uma nova síncope (hein? quem mexer com meu PEOPLE? que doeeeeente!) se alguém comentar isso aqui.

UPDATE: duda, muito muito obrigado por ter feito a mp3 a partir do vídeo!

3 comentários:

ana piii disse...

A coreografia é de Edson PÁ/BÁ or something... E quero saber se SÓ eu acho que o cavalinho é uma mistura de Reginaldo Rossi com Sayd (não o do Lost, o da novela O Clone) -Ferraço.

Fora isso, todo esse estilo, essa malemolência, esse BRILHO é algo TOTALMENTE Festival de Dublagem do Colégio Ideal meets Festival Dejan Danças.

Eduarda disse...

Concluí que só nos anos 70 se falava discotéque...na minha infância já era discoteca ou disco.

Ainda estou trabalhando na mp3, gatha, mas o vixy não me quer bem...

très julie disse...

pois é, eu tenho uma ligação kármica com o festival de dublagens do colégio ideal.
concordo com a vibe reginaldo rossi, mas não me lembro da cara de sayd. vou googlear.

e duda, amor eterno para você!