Páginas

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

quando o bizarro dita moda

eu fico impressionada com o fato de tragédias e bizarrices conseguirem virar modinha. quando apareceu o caso de suzane von richthofen, começaram a sair quase que diariamente nos jornais notícias de gente que matou os pais, os avós, os tios, etc. vai dizer que isso não acontece nunca, por motivos diversos (pessoa que era abusada sexualmente, viciado que queria comprar drogas, psicopata, etc)?

depois do caso nardoni, pipocaram histórias de gente que jogou o bebê pela janela, se jogou com o bebê, se jogou sem o bebê, enfim, todas as modalidades. sendo que, oi?, uma das formas de se cometer homicídio/infanticídio/suicídio, infelizmente, é defenestrando a pessoa/a si próprio. não acho que deve ter havido um aumento dos casos do tipo, mas a onda passou a ser procurar casos de "assassinato + janela" pra colocar nas manchetes.

aí tivemos o momento eloá, e parece que nunca antes na história deste país tinha havido este tipo de coisa, e só a partir daí é que as mentes doentias começaram a trabalhar. mais uma vez: oi?

pois bem. tudo isso é pra dizer que a moda agora é namorar pelado gente morrendo em cruzeiro. aparentemente, o brasil virou o cenário de um filme do tipo "terror a bordo", porque desde que aquela menina morreu no cruzeiro universitário, sempre tem alguma notinha sobre alguém que morreu ou se intoxicou num cruzeiro.

tenho medo do que virá por aí.

3 comentários:

fabiana disse...

A moda agora é namorar pelado, foi ótima! hahahahahaha

Vem aí o caso da modelo que amputou os braços e pernas, néam? Aguarde!

Dona Baratinha disse...

Vou com a Fabi, a moda agora vão ser casos de pessoas que pegaram infecção urinária e morreram e/ou perderam os membros com esta doença tão simplesmente detectável.

Duda disse...

hahahahahaha

Cara, eu super me liguei nisso ontem!! (acho que foi ontem que saiu a 34923049823048 notícia de morte em cruzeiro)