Páginas

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

eu peço: fortuna

como diz minha amiga carol, deus não entende o que a gente pede (aliás, leiam o post dela sobre o reveillon, que, além de se divertirem, vocês vão entender a teoria). por isso, eu passei o reveillon de calcinha amarela, reciclada de anos anteriores, com FORTUNA escrito na bunda. porque DINHEIRO é qualquer quantia, inclusive 2 r$, então vamos ser bem específicos, né?

e, deus, pro favor, se a fortuna vier através de herança, só se for de um parente riquíssimo-porém-desconhecido da austrália que deixou tudo para mim. grata.

e amanhã é a lavagem do bonfim. queria ir lá tomar banho de cheiro, banho de pipoca e banho de cerveja, mas cadê coragem? sendo que, oi? minha mãe vai? com uma amiga de 76 anos que é a mais animada sempre? eu queria entender como esse povo consegue. acho que é porque comjeram galinha sem hormônios durante a maior parte da vida, então ficam assim, serelepes.

3 comentários:

Gabi disse...

Soube isso faz pouco tempo Julie.
Mas minha mae foi ao cortejo afro do bonfim, segundo relatos de croc nos pe e um oculos cinza dizendo que estava vestida de piriguete! hahahahahaha
Beijos,
Gabi

fabiana disse...

Gente! Eu acho que sou a única que passou de pijama!

très julie disse...

gabi, medo de sua mãe!

e fabi, eu certamente não passei de pijama, mas sou da turma que prefere mil vezes ficar em casa a ir a uum programa com mini potencial de ser de índio. tem coisa pior do que estar numa festa que supostamente só acaba depois que o dia nascer, com todo mundo bebendo litros?