Páginas

domingo, 11 de maio de 2008

ainda sobre o show de rufus

ah, e eu esqueci de comentar duas coisas sobre o show:

1) eu tenho PAÚRA de quem bate palma na hora errada. ninguém é obrigado a conhecer as músicas, mas se você não domina a obra, fique na sua e espere quem conhece começar a aplaudir. aconteceu isso no show de rufus. acontece isso em concertos de música clássica. em resumo, as pessoas confundem pausas com finais.

deviam fazer como meu pai, que disse que, quando tem que ir a uma missa católica, fica esperto e só levanta e senta se um número razoável de pessoas conhecedoras da liturgia fizer isso antes.

2) creiam, sexta estava frio. e na porta do via funchal, tinha uma fila insana de adolescentes sentados no chão/escostados na parede. nenhuma cara de fãs de rufus. aí eu olho pra um display de LED onde ficavam passando informações sobre os shows presentes e futuros de lá, e eis que vejo: RBD 10 e 11/05.

sério, gente, dá pra acreditar que o povo ia passar a noite naquele frio só pra serem os primeirões a entrar num show do REBELDE???

aliás, eu fiquei pensando se mesmo na adolescência seria capaz de fazer algo tão fanático assim por algum artista ou banda. acho que não seria, por sinal. talvez pelos beatles, mas teria que ser o time completo e como o meu preferido morreu em 1980, quando eu tinha 4 anos...

3 comentários:

Barbie disse...

mas escuta, e o que são as palminhas ALONG, muito piores que as palmas de suposto final? gente, é uma coisa pavorosa. meu amigo dizia outro dia que num show de BettyPiti (bethânia), ela parou no meio de uma música em que o povo estava jagunçamente batendo palminhas along como se ela fosse interativa como eliana dos dedinhos e disse: "bom, se os senhores quiserem eu posso parar de cantar e ficam aí batendo palmas, não há problema". e deu aquele sorriso carão. aprovada. estão estragando a música, adicionando um elemento estranho, indesejável e jagunceante!

très julie disse...

engraçado que eu nunca gostei das palminhas along, nem quando estava na escolinha.
salvo se você está, sei lá, num show de samba, tem mil instrumentos percussivos... mas estou dizendo isso porque sei que na bahia até as palminhas são diferentes.

Quéroul disse...

eu cheguei meio tarde pro show do Bad ano passado e fui liiiiiiiiiiiinda andando pra frente sem nem me importar com quem lá estivesse, me atraquei na grade e ainda levei beijinho do meu amado vocalista.

mas nunca que ia chegar no dia anterior, nem que fosse pro Gregão me pedir em casamento no meio do show.

e bater palma na hora errada é engraçadão. os "fãs de verdade" olham com AQUELA cara.
eu dou risada. hehehe.