Páginas

domingo, 23 de maio de 2010

cansei de ser sexy

tem muito tempo que eu penso em escrever sobre este momento "sex sex sex" que a gente vive. sei lá, de repente parece que eu me distraí e, quando voltei a prestar atenção, todo mundo quer ser gostosa (e gostoso também, os homens entraram nessa). bonito? ok. elegante? pode ser. inteligente? hein, tá loka? põe no pacote. mas o que a gente vê aí é a mulherada querendo ser gostosa, sexy, objeto do desejo. uma coisa "se forem pensar em mim, que seja com tesão, e não com admiração". pra que classe se a gente pode usar saias abajur de bunda, decotes que vão até o umbigo, micro shorts e rebolar na velocidade 5 do créu?

o povo entra no BBB já sabendo que vai de lá pra playboy, e querendo isso. se não for pra sair peladona total, sai na VIP fazendo poses de "me coma" (toda uma vibe alice no país das maravilhas). mesma coisa capa da nova (mas a nova é o manual da putaria, eles botam as outras matérias só pra disfarçar, só pode).

e não existe mais sensualidade. o negócio é enfiar a bunda na cara do freguês, fazer lap dance, emendar com uma subida no palco e um pole dance acrobático. sutileza não tem sido uma característica muito trabalhada ultimamente.

e, claro, tem também o lance de que todo mundo TEM que adorar sexo, sempre, de qualquer jeito, venha de onde vier. vejam, não estou falando que as pessoas não devem fazer o que der na telha, experimentar o que estiverem a fim e tal. não é isso. mas cansa essa "concorrência sexual". de repente, todo mundo tem que gostar de sexo selvagem, anal, oral, vaginal, orelhal,, em todas as posições megalomaníacas, com vibrador, a três, com algemas, fazendo strip, tendo aulas de pompoarismo... deixou de ser diversão e passou a exigir dedicação. claro, de preferência com depilação "bigodinho de adolf hitler" (e o post sobre a pelofobia que não sai). e nunca é ruim. você vê as pessoas por aí dizendo que foi ruim? só se for pra dizer que o outro broxou, mas simplesmente não teve química, você não tava bem no dia, etc.? não, não trabalhamos com fracasso sexual.

e isso realmente me cansa mais do que esse povo querendo ser sexy full time. se você disser que não ama sexo mais que tudo, que não perde uma oportunidade de fazer, que tem sua performance elogiada e tal, é capaz de o povo achar que você tem algum problema.

nunca vou esquecer de uma coisa que um amigo meu, que passou 5 anos na inglaterra, me disse. segundo ele, de vez em quando, ele não via a hora de entrar na andropausa e parar de ter vida sexual, e canalizar as energias pra livros, filmes, vinhos, viagens. e ele ainda se surpreendeu mais ainda quando chegou no brasil e viu que aqui esse cio (não tem outra palavra melhor) era ainda mais exacerbado. ele tinha esquecido essa coisa do "brasil sensual, aqui todo mundo é bom de cama e nossas mulheres são as mais bonitas, gostosas e tesudas do planeta - modéstia mandou beijos".

mas eu aposto que esse pessoal não está se divertindo nem a metade do que eles acham que estão, e nem um décimo do que eles dizem que estão.

5 comentários:

Caminhante disse...

Nossa, Julie, nem consigo comentar. Você disse tudo, concordo com cada linha.

(Recomendarei no meu twitter, não se assuste se aparecerem seres desconhecidos por aqui :P)

Leonardo Xavier disse...

Ser desconhecido número 1, vindo do twitter da Caminhante, kkkk!

Eu acho pior é isso quando levado para cultura masculina, por que além de ter que fazer perfeito ainda tem que fazer em quantidades industriais.
Eu detesto aquele tipo de cultura: foi mulher está valendo. Saiem por aí catando tudo que se mexe e só falta contabilizar fazendo marquinhas no instrumento, feito aqueles aviadores de guerra que marcavam o número de aviões abatidos na fuselagem da aeronave.

Até parece as pessoas não realmente precisam de certas coisas, como atenção, carinho e um bom bate-papo inteligente.

Rachel disse...

Muito bom, Julie! Perfeito!
Parece que todo mundo virou maquina do sexo e ai de vc se disser que não transa todos os dias, cinco vezes por dia, em todas as posições possiveis e imaginaveis...

marcelle morgan disse...

Desconhecida número 2 seguidora da caminhante.
Nossa, disse tudo.
Temos que celebrar as exceções, o lado bom disso tudo é que nem todo mundo é assim.
Comemorar que você não caiu nessa, nem as pessoas que estão comentando aqui.

très julie disse...

pher, que bom que você gostou e recomendou! e adorei os "seres desconhecidos" que você trouxe para cá.
e de fato, pensando "como homem", deve ser um saco essa pressão para que você coma todo e qualquer ser do sexo feminino que esteja disponível. e isso só deve ter piorado nessa época em que as mulheres resolveram achar que direitos iguais significa fazer sexo todo dia com qualquer pessoa.