Páginas

domingo, 13 de julho de 2008

rock it!

eu estou HÁ HORAS tentando começar um post sobre o dia do rock. fico pensando no que quero falar nele, e como eu quero que ele seja, e tudo isso fica muito abstrato na minha cabeça, sem contornos definidos. só uma idéia de um post muito bom, muito bem escrito, com as doses de conteúdo e leveza devidamente equilibradas. e quem disse que passa de ser essa idéia?

eu acho que eu escrevo bem, não vou dizer que não. mas acho que me falta aquela mágica que transforma o texto em algo bonito e eterno, que é algo que os escritores têm. eu não tenho. eu não sou escritora: escrevo como cronista, comentando um determinado assunto, sem a mínima pretensão de achar que eu, de alguma forma, vou esgotá-lo, ou ser definitiva sobre ele, ou de que, daqui a anos, alguém vai descobri-lo e lê-lo porque ele, de alguma maneira, ficou guardado no tempo. não, eu escrevo como quem escreve num jornal. aliás, eu escrevo como quem escreve cartas.

e apesar de gostar de diversos assuntos, não me sinto minimamente capacitada para escrever sobre eles de forma crítica ou histórica. falando do que supostamente deveria ser o assunto aqui (dia do rock, lembram?), eu não seria capaz de fazer uma espécie de apanhado geral do que é o rock, sua importância, diversos ramos e tal. eu não sirvo para esse tipo de texto que conta a alguém o que é alguma coisa que esse alguém desconhece, e faz com que passe a querer conhecer. também não poderia, se existisse esta profissão, querer escrever textos para a posteridade, como se o planeta fosse ficar congelado e anos depois tudo fosse ser descoberto, e os humanos do futuro/ETs precisassem de explicações sobre o que era alguma coisa.

também sou péssima para fazer listas do tipo "as bandas e artistas mais influentes", "os melhores álbuns" ou algo do gênero. sou da turma que mede o mundo pelo seu metro, e que não vai conseguir falar com propriedade sobre aquilo que não faz parte de sua vida.

mas, enfim. não queria deixar passar em branco o dia do estilo musical que é o meu preferido, cujas canções me fizeram dançar, chorar, pensar, que serviram de trilha sonora para paixonites, para relacionamentos, para momentos de volta por cima, para egotrips, para revoltas, para me fazer lembrar de pessoas, que foi assunto de tantas conversas, que serviu como desculpa ou como motivo para que eu me aproximasse de tanta gente ótima que é ou foi importante na minha vida. porque, no meu caso, música serviu pra me dar amigos maravilhosos, e até pra fazer com que eu me apaixonasse por uns dois ou três (ou quatro, ou cinco) só por conta de afinidades no setor.

aproveito para pensar em pessoas que foram fundamentais para a formação do meu gosto musical nesta área (um dia em conto a gênese do meu gosto musical e vocês vão ver que não é nada glamouroso e belo), seja de forma direta, seja de forma indireta, seja de forma inversa (também conhecido como "sou do contra"). se você é uma destas pessoas que já me emprestou disco, gravou fita pra mim, me mandou ouvir alguma coisa, me mandou mp3 ou simplesmente tem uma relação comigo que em algum momento envolveu alguma nuance musical, sinta-se beijado e abraçado.

e a verdade é que, aos 31, eu me sinto às vezes too old to rock 'n' roll and too young to die. culpa de gente que acha que gostar de rock é ser adolescente ou ter síndrome de peter pan, e que o caminho para se mostrar maduro e responsável passa por só ouvir coisas sérias. bom, eu acho que, se o caminho é esse, eu não vou conseguir crescer nunca. hail, hail, rock 'n' roll!

5 comentários:

Duda disse...

Ai, que lindo!

Eu passei em branco, caidaço...queria ir num show que ia ter na Lapa, mas não gosto da Lapa, e ia ter meia-dúzia de péla-sacos (tipo Serguei) se apresentando antes daquilo que queria ver de fato.

Quanto à relação gosto musical X interesse sexual/amoroso, eu tenho problemas: o gosto musical me faz sentir atração por determinados caras, mas NUNCA tive um relacionamento com caras que tivessem um gosto musical afim com o meu.

Mas o gosto musical tem um efeito negativo, em que caras que gostem de coisas que eu detesto são sumariamente demitidos...

Leonardo disse...

oi ju... no dia do rock liguei a mtv cedo e tava passando um clip do nirvana (soube depois q a noite tda passaram clips crássicos do rock) e sinceramente dei um suspiro d alívio! lindo, mas já foi né? devoro o novo... aliás o CSS novo tá bem divertido, safado e mal tocado srsrrsrsrs. ouça a "move" e dance horrores. bjs pernilonguisticos

paula disse...

"Just let me hear some of that rock and roll music
Any old way you choose it
It's got a back beat, you can't lose it
Any old time you use it
It's gotta be rock and roll music
If you wanna dance with me
If you wanna dance with me"

fabiana disse...

I love rock in roll!

Jorge H Moraes disse...

Sei exatamente do que vc fala: o tom certo na hora idem. mas não saí. tô tentando ha meses escrever sobre um livro de discos que ganhei e não consigo. escrevo, apago, escrevo e apago. e aí travo e nada mais saí.
ah, saudades de vc.
beijo