Páginas

quinta-feira, 5 de junho de 2008

vem aí o dia dos namorados

estão aí anunciando loucamente o dia dos namorados. isso me faz pensar em 2 coisas:

- gente, só eu acho que ganhar celular de presente de dia dos namorados é totalmente sem graça? digo, salvo se seu sonho é ter um celular, mas até isso eu acho estranho. e olhe que eu tive celular antes da maioria dos meus conhecidos. mas, pra mim, celular sempre foi um telefone, um meio de comunicação, e não um sonho de consumo ou um objeto do desejo. ou seja, seria como alguém me dar uma linha telefônica de presente. mas eu sou um ET, já falei sobre isso. se bem que o meu novo tem câmera e mais umas viadagens. mas eu não consigo baixar toques mp3, e isso me deixa com raiva.

- cada vez mais eu vejo como o mundo não é feito para mim. não tenho namorado, não sou mãe, não sou criança, não sou pai, não sou professora, não sou secretária. ou seja, só ganho presente no meu aniversário e no natal, nenhuma dessas datas comemorativas aí vale pra mim. aliás, na verdade eu me revolto com esse mundo que acha que é impossível ser feliz sozinho, então você tem que namorar, noivar e casar. e, quando for casar, terá todo o direito de pedir todos os itens que irão compor a sua residência como presente, ou seja, você sonha, mas a gente realiza. já eu, que morei sozinha durante 8 anos, se não tivesse pais que me permitiram guarnecer o meu lar com bens, tinha me lascado. é muito injusto. se duas pessoas resolvem se casar, são 2 aí pra dividirem as despesas, facilita. e o mundo ainda acha por bem estimular que essas pessoas sejam presenteadas por todos os amiguinhos (e conhecidos). agora, se você é solteiro, vai morar sozinho, pagando tudo sem dividir, e ainda vai se fuder, porque não vai ganhar nada, salvo das pessoas que são tão tão tão suas amigas que te darão presente de casa nova porque amam você.


e nem venham dizer que eu estou amarga, porque não é um desabafo "queria um namorado". é apenas uma divagação que, por sinal, nem é coisa nova que eu pensei ontem. já tem um tempo que penso isso e comento por aí.

e só queria avisar que meu novo celular (ele de novo) tem final 666. interpretem como quiserem.

p.s. deu saudade daquele episódio do desenho do snoopy, o do dia dos namorados.

8 comentários:

fabiana disse...

Olha, eu acho que sou o único ser vivo na face da terra que tem 'nojinho' do dia dos namorados. É sério. Uma vez um namorado meu me mandou um buquê de rosas de chocolate que eu comi com gosto, mas, sinceramente poderiam ter sido enviadas em qualquer ocasião e aí sim me deixaria realmente feliz. Enfim, eu sou uma E.T, mas, meu atual namorado pensa como eu, então, somos 2 E.T's.

Na verdade, não é nem a data em si, mas, qualquer data comemorativa que atrapalhe minha rotina diária, e especialmente o dia dos namorados, quando não consigo almoçar em paz sem 1 dúzia de casais se esfregando nas mesas ao lado, ou ir ao cinema e enfrentar uma fila do cão, ou ir ao caixa eletrônico e me deparar com algum diálogo insano de pessoas no cio.

Enfim...

fabiana disse...

Olha, o lance de morar sozinha e ter que chupar essa manga sozinha (foda-se, quem mandou sair de casa) é total compreensível para mim.

Solidária migam, faço chá de cozinha para todas as minhas amigas que vão morar sozinhas.

Duda disse...

Eu acho todos os "Dia dos/das [insira aqui a relação social de sua preferência]" um cu.

Detesto ter que "celebrar" a data e detesto ser bombardeada com os anúncios a respeito...

Voupassarodiadosnamoradossolteiraeaquilômetrosdealtura, beijos.

Princesa Barbie disse...

Mas meninë, você não tem o Sony Sound Forge? É um programinha foleiro que se baixa crackeado. Eu fabricava meus toques de celular com ele, nos tempos em que tinha paciência pra isso e curtia essa alegriazinha (hoje é trin trin genérico mesmo). Lá você seleciona o trecho da música manualmente e faz um lindo fade no início e no final pra dar aquela abaixadinha marota e fazer um toque de, sei lá, 15 segundos bem aparados.
fikdik|

...

Iúngue dizia que nós buscamos a completude, seria um padrão psicológe, creio eu. Essa ilusão está ligada a isso. Eu não acredito, mas acho tão bom, tão bom, tão bom (como cantava Adriana mãe das gêmeas).
Eu não sei mais o que é dia dos namorados há 4 anos, imagine. Abapha. Às vezes isso me preocupa nos termos desta sociedade "ageista". Tidpo não acho que com 35 vai ser mais fácil, nem com 40, nem com 45...
bom, você entendeu.

Mila disse...

Eu lembrei de um episódio de Sex and the City que a Carrie se revolta porque roubaram um sapato caríssimo dela no chá de bebê de uma amiga (os convidados tinham de tirar o sapato na entrada). Ela quer que a amiga lhe compre um sapato novo, mas ao saber o preço a amiga acha um absurdo ter de pagar. Carrie então se revolta e lista pra criatura todas as datas que ela já a presenteou: chá de panela, chá de bebê dos filhos, aniversário dos filhos, batizados, etc... No fim ela consegue o sapato novo. Me identifiquei totalmente.

très julie disse...

ah, isso das datas que nos obrigam a presentear alheios é certo. eu nem vi esse episódio, mas já disse a mesma coisa. de repente, você tem mil pessoas casando, ou com filhos que fazem aniversário, e é obrigada a gastar fortunas presenteando as criaturas, enquanto que, on the other hand, presente de aniversário é coisa que só amigos bem próximos dão.
estou como carrie, na total desvantagem. mas também não vou casar só pra ganhar presentes, até porque vão se todos presentes para a casa.

très julie disse...

quanto a passar dia dos namorados com alguém, desde 2000 que eu, mesmo tendo um namorado na época, não comemorei a data. e é realmente muito chato que você não possa sair para jantar ou ir ao cinema porque os casais estão entupindo todos os lugares da cidade.

très julie disse...

e não, não tenho esse programinha da sony. preciso dele urgentemente!