Páginas

segunda-feira, 6 de abril de 2009

mais uma campanha em prol da extinção dos clichês sem graça

voltando ao tema das piadas que perderam ou nunca tiveram graça, eu acho que entendi o xis da questão: as pessoas devem adorar ouvir e fazer as mesmas piadas, e isso é que explica porque um programa como zorra total faz sucesso (sendo que este formato de repetição semanal das piadas existe há anos, e, se a gente parar pra pensar, jô soares e chico anysio usaram muito, e programas como balança mais não cai e planeta dos homens também - isso pra não falar de a praça é nossa).

porque, gente, só assim para desculpar uma situação como a que agora vou narrar (quem é mulher certamente já passou por isso): você, por um motivo desconhecido (ou, pensando bem, até por um motivo conhecido) fica enjoada. aí comenta com alguém, ou vomita, enfim, exterioriza a sua condição física. adivinhe o que 9 entre 10 pessoas irão dizer? sim, ganhou o prêmio todo mundo que disse que vai rolar alguma piadinha associando enjoo com gravidez. uôu, que sagaz, não? quanta originalidade.

pior: não bastasse o fato de que você vai ser obrigada a ouvir a piadinha, a probabilidade é de que vai ouvi-la várias e várias vezes. ARGH! por que, gente, por que, sendo que: 1) não é original; 2) não é engraçada (vamos encarar os fatos, se a pessoa te fala que não está se sentindo bem, não vai estar a fim de ouvir uma gracinha - você faria piada com alguém que disse que está gripado ou com dor de cabeça?)?

aliás, já que é pra destilar uma certa rabugice, fazendo uma campanha em prol da auto-estima alheia: as pessoas podem estar gordas sem estarem grávidas, o que significa: não parta do princípio que a moça que está de barriga tem um bebê dentro dela. eu digo isso porque não tem nada que te bote mais pro fundo do poço do que ser confundida com uma grávida (já aconteceu comigo, então eu sei). pior: ainda por cima, você é obrigada a explicar que não, não está esperando, está apenas acima do peso (ao invés de ter o direito de se sentir péssima em silêncio, ou de desejar a morte da criatura que deu o fora) . e se isso só acontecesse quando alguém resolve ser gentil e te dar o lugar, já seria ruim, mas pior ainda é ouvir comentário de cobrador do ônibus dizendo que você devia pagar 2 passagens, ou de churrasqueiro insistindo que você pegue mais carne, porque, afinal, "tem que comer por dois". mas nem que a pessoa estivesse grávida mereceria ouvir isso!

por sinal, vamos parar com essa mania, também clichê, de dizer que grávidas comem por dois. se a pessoa estiver a fim, ela vai comer mais, ponto.

também não tem graça piadinhas machistas clichê - de uma forma geral, certos comentários não são engraçados só por serem machistas, mas ficam ainda piores se vêm acompanhados da falta de criatividade que assola a população. então, por favor, evite dizer à sua amiga que está tirando a carteira de habilitação que "ai, coitados dos postes". aliás, eu ando numa vibe meio feminista, então tem várias coisas machistas em que eu ando querendo meter o pau aqui. tpm? oi? sim, trabalhamos.

5 comentários:

Caminhante disse...

Um dia eu estava no ônibus e uma velhinha levantou urgente do lugar dela pra oferecer a uma não-gravida. A moça, que estava toda arrumadinha, fez a cara que você pode imaginar. O Luiz estava do meu lado e comentou que o dia da menina estava estragado.

- O dia? A semana inteira! Sem dizer que ela nunca mais vai conseguir usar essa roupa, coitada. =/

Quéroul disse...

jesus!

Pi Pi Piriri Pi Pi disse...

Só pra dizer que VIERAM perguntar se combinamos a postagem de ontem, beijos.


DEMORÔÔÔ!

fabiana disse...

As pessoas são chatas!

Dona Baratinha disse...

Amiga, já me perguntaram tanto se eu tava grávida que hoje eu não sou mais legal com NINGUÉM quando me perguntam isso, sou grossa mesmo, olho feio e digo: NÃO, ESTOU GORDA MESMO. Não há nada que deixe o outro pior do que essa resposta, vai por mim.